segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Funções do “SE”


PLANTÃO DO VESTIBULANDO
Uma maneira simples de aprender a como chegar lá...

Funções do “SE”

Olá, pessoal. Agradeço de coração pelos e-mails recebidos e respondo que é com imenso carinho que escrevo semanalmente estas dicas a vocês, amigos leitores. Desculpo-me pelo intervalo da semana anterior, mas, estou de volta, explorando ainda mais os vastos recursos da Nossa Língua Portuguesa. Vamos lá?
Todos nós utilizamos o termo SE. Mas, o que pouco se sabe é que esta palavra se classifica de modos diferentes. Vejamos:

PPRONOME APASSIVADOR (ou partícula apassivadora)
Indica que o sujeito é paciente, isto é, que ele recebe a ação verbal.  Aparece sempre junto a verbos que admitem a transformação para a voz passiva analítica. Ex: Vendem-se flores (flores: suj. paciente; Flores são vendidas – passiva analítica).
ÍNDICE DE INDETERMINAÇÃO DO SUJEITO – Aparece com verbos na 3ª pessoa do singular em frases que não admitem a transformação para a voz passiva analítica. Ex: Não se confiava nas propostas. (suj. indeterminado). Era-se mais feliz ali. (suj. indeterminado).
PRONOME REFLEXIVO – Indica que o sujeito pratica e recebe a ação verbal, ou seja, a ação se reflete no próprio sujeito. Na prática, pode ser substituído por expressões do tipo: a si mesmo, a si próprio. Ex: José se olhou no espelho. (se = a sim mesmo). O técnico e os jogadores se abraçaram felizes. (se = uns aos outros). Neste último caso, observem que a ideia é de reciprocidade.
PARTE INTEGRANTE DO VERBO – Aparece junto a verbos pronominais, isto é, verbos que sempre são conjugados com pronomes oblíquos.  Os verbos pronominais mais comuns são: arrepender-se, orgulhar-se, suicidar-se, esquecer-se, lembrar-se e queixar-se. Ex: Eles jamais se arrependem do que fazem.  Você se esqueceu de que ela ainda vive aqui?
PARTÍCULA EXPLETIVA (ou de realce) – É usada apenas para reforçar a ideia contida no verbo, sendo, por isso, dispensável na frase. Aparece, em geral, juntos aos verbos ir (ir-se), sorrir (sorrir-se) e morrer (morrer-se). Ex: As nossas esperanças se foram para sempre.
CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA INTEGRANTE – Inicia oração subordinada substantiva. Ex: Ninguém sabe / se realmente ele voltará hoje. (oração subordinada substantiva objetiva direta).
CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA CONDICIONAL – Inicia oração subordinativa adverbial condicional. Ex: Tudo estaria perdido / se ele revelasse a verdade. (Oração subordinada adverbial condicional).

            É isso aí, amigos. Até a próxima!

Nenhum comentário: